6 Estratégias para sobreviver à crise

 In Empreendedor, Gestor, Rh & Pessoas

É possível sobreviver a crise? De fato, nossa economia tem vivido meses difíceis. Mas é possível fugir dela. Como? Use estratégias! A revista Exame publicou um excelente artigo que mostra que estratégias para sobreviver à crise foram utilizadas por empreendedores.

Claro que não podia deixar de compartilhar esse artigo! Veja a seguir 6 estratégias.

 1 – Estratégias para sobreviver à crise – Repense os preços que já você pratica

O Agendor, serviço que ajuda vendedores a organizar e aumentar as vendas diariamente, foi fundado em 2012. Que estratégias usou? O Agendor teve de mudar seu modelo de cobrança para continuar crescendo, explica Gustavo Paulillo, fundador do negócio. Antes, o aplicativo oferecido pelo Agendor era cobrado por números aproximados de funcionários na empresa – cinco, 10 e 20 pessoas, por exemplo. Diante da redução no quadro de funcionários, os clientes passaram a reclamar pelo fato de que alguém com seis funcionários pagaria o mesmo de quem tinha 10. O Agendor passou a cobrar exatamente pelo número de membros da equipe. “Essa mudança rápida, que fizemos em cerca de 4 meses, possibilitou recuperarmos a taxa de crescimento que tínhamos no primeiro semestre de 2015”, diz Paulillo.

2 – Estratégias para sobreviver à crise – Ofereça novos produtos, adaptados à realidade do cliente

A Freewet é uma rede de franquias criada em 2011. O negócio aposta em serviços de limpeza automotiva à seco.

Que estratégias usou? Bruno Martins, CEO da Freewet, conta que a rede apostou na criação do modelo de “franquia social”. A ideia é buscar quem está desempregado e recolocá-lo no mercado de trabalho, por meio de um modelo de negócio de baixo custo e com possibilidade de trabalhar de casa. A rede teve um crescimento de 300% em 2015, em comparação anual.

Veja também o artigo Qualificação profissional é a chave para sair da crise

3 – Estratégias para sobreviver à crise –  Monte pacotes para grandes compradores

A Restaura Jeans, rede que trabalha com o conserto e customização de roupas usadas, foi criada em 1991 pelo empreendedor Flavio Conrad. Que estratégias usou? “Foram criados combos para cada região com descontos exclusivos. Por exemplo, levando duas peças para tingir, o cliente ganha 50% de desconto no valor da segunda”, explica Conrad. Só com essa estratégia, o negócio aumentou o volume de peças para tingimento em 10%, índice que se repetiu em diversas regiões. Com a criação dos combos, a Restaura Jeans teve um crescimento de 15% no faturamento de toda a rede no primeiro trimestre de 2016, em comparação anual.

4 – Estratégias para sobreviver à crise – Ofereça parcelamentos ao consumidor

A Acquazero é uma rede de franquias de trabalha com a conservação automotiva. O negócio foi criado em 2009. Que estratégias usou? Entre os meses de agosto e setembro de 2015, por conta da crise, ficou decidido que a empresa passaria a aceitar pagamentos parcelados dos interessados em adquirir uma franquia. “Anteriormente, o futuro franqueado só poderia efetuar o pagamento à vista. Hoje, o valor pode ser dividido em até três vezes”, explica Marcos Mendes, diretor de expansão da Acquazerp. Além disso, a empresa reduziu os valores de algumas modalidades de investimento neste ano.  Com as mudanças, houve um aumento de 25% a 30% no faturamento da empresa.

5 – Estratégias para sobreviver à crise – Invista em clientes estratégicos e faça vendas casadas

A Gaveteiro foi fundada em 2012 pelos empreendedores Joshua Kempf e Benedikt Voller. O negócio vende suprimentos industriais exclusivamente pela internet.

Que estratégias usou? A Gaveteiro focou seus esforços em clientes seus que não foram tão afetados pela crise, como restaurantes, bares e padarias. “Lançamos uma linha de equipamentos para esse segmento, como geladeiras, fornos, processadores de comida e panelas”, contam os empreendedores. O negócio também apostou em vendas de itens complementares usados por esses mesmos consumidores, como produtos de limpeza e descartáveis. Com as medidas adotadas, a empresa conseguiu manter seu crescimento em 2015 e tem a meta de dobrá-lo em 2016.

6 – Estratégias para sobreviver à crise – Treine todos os seus funcionários para serem vendedores

A Eu Magro é uma franquia de clínicas de emagrecimento. Criada em 2014, a marca oferece tratamentos psicológicos e nutricionais. Que estratégias usou? “Nos anos anteriores, eu só encaminhava para os cursos de vendas os colaboradores da área comercial. Pela situação atual do país, criei uma tática e resolvi investir em treinamentos de vendas para todos os colaboradores da empresa”, diz Francielli Gonçalves, CEO da franquia. “Também criei um plano de comissão para a equipe inteira. Dessa forma, todos estão empenhados nas vendas.” Com esse e outros ajustes, a Eu Magro manteve seu faturamento mensal e continua a pensar em novas estratégias.

Fonte: Revista Exame –  Maio 2016.

Leia também:

Qualificação profissional é a chave para sair da crise

Para fugir da crise invista em treinamento

8 dicas para se manter motivado em um ano de crise

Recommended Posts

Leave a Comment

0
%d blogueiros gostam disto: